terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

40.º Aniversário Associação Humanitária dos Dadores de Sangue de Beja

Caros colegas,


No passado dia 13 comemorou-se em Beja o 40.º Aniversário da fundação da Associação Humanitária dos Dadores de Sangue de Beja, sendo que para tal foi elaborado um selo personalizado e solicitado aos CTT um carimbo para assinalar a data.

Década e meia antes da fundação do Instituto Nacional do Sangue, (hoje Instituto Português do Sangue),  já funcionava no Hospital da Misericórdia de Beja, um serviço de sangue.
Era seu director o saudoso Dr. José Correia Maltez; as colheitas eram efectuadas pela Irmã Maria. Foi aqui que os dadores de sangue começaram a sentir a necessidade de se organizarem em grupo, para que o sangue nunca faltasse aos doentes do hospital.
Para a constituição da associação, a vontade e as palavras passaram a obras só em Outubro de 1970. Com efeito, foi no dia 2 deste mês, que na Pensão Rocha se reuniram quarenta dadores para confraternizar e discutir a criação de uma associação, que promovesse a dádiva de sangue verdadeiramente benévola, ao contrário do que acontecia noutras partes do país, como noticiou então o Diário do Alentejo. Presidiu ao jantar o Dr. Correia Maltez, que leu uma carta que lhe foi endereçada pelo Director do Instituto, o qual lamentava ser-lhe de todo impossível comparecer a esta festa dos dadores de sangue bejenses. Foi com naturalidade, que um ano depois, a 9 de Outubro de 1971, num outro jantar, agora presidido pelo Governador Civil substituto, Dr. Gonçalves da Cunha, ladeado pelo Presidente da Câmara Dr. Fernando
Nunes, e pelo Dr. Correia Maltez, este último fez referência ao Clube dos Dadores de Sangue de Beja, ainda sem organização, mas que seria uma realidade dentro em breve. O Dr. Correia Maltez elogiou então o esforço dos dadores de sangue que auxiliavam generosamente quem deles necessitava, independentemente de credos religiosos, de política e de cor de pele. Nesta ocasião foram distribuídos emblemas oferecidos pelo Instituto, a todos os dadores com mais de três dádivas.
As inscrições para este jantar foram feitas no Café Cortiço, o café do Sr. Caetano. Neste café, o Sr. Caetano atendeu  milhares de familiares de doentes, que a ele recorriam para enviar dadores ao hospital, afim de doarem sangue para os seus familiares.
Os estatutos da associação, subscritos por vinte e nove dadores, seriam entregues para aprovação, no Governo Civil de Beja, a 25 de Outubro de 1971, tendo sido aprovados em 18 de Fevereiro do ano
seguinte. Precisamente um mês antes da Revolução de Abril, a 25 de Março de 1974, o Governo Civil aprovou a mudança da designação que a associação então tinha, para a actual, Associação Humanitária dos Dadores de Sangue de Beja.
Em Assembleia Geral presidida pelo Dr. Correia Maltez, em Março de 1972, foram eleitos para dirigir a associação os dadores, Dr. Rui Álvaro David Gomes, Francisco Lança Pereira Barbosa, Joaquim António
Neves, António Alexandre Vargas, José Eduardo Rosa e Caetano José Montez Lança. Este último, felizmente ainda entre nós, integrou a lista de todos os Corpos Sociais que dirigiram os destinos da
associação. Por esta altura tinham vinte ou mais dádivas os dadores, Joaquim António Neves com trinta e seis; Luís António Costa Guilherme, com 25 e Dr.ª Carmen de Lourdes  Ferreira Goinhas, Manuel Alves, José Rosa Carraça e Caetano Montez Lança, todos com vinte. A associação acolheu em 1995 as celebrações do Dia Nacional do Dador de Sangue, que foram presididas pelo Sr. Ministro da Saúde Dr. Paulo Mendo e, o XIX Convívio Nacional e XIII Internacional de Dadores de Sangue, em  2002. Para além da sensibilização e promoção da dádiva de sangue, a associação mantém em pleno funcionamento duas outras actividades: o serviço de enfermagem e a filatelia. O primeiro foi criado pela Srª Enfermeira Conceição Correia em 1988, para prestação de alguns cuidados de enfermagem, gratuitamente, a todos os dadores e sócios. A filatelia foi fundada em 1994 e mantém, desde então, uma actividade exposicional regular. Foi este grupo filatélico, que esteve na origem do Bilhete Postal que os Correios de Portugal  emitiram em 1995 assinalando o Dia Nacional do Dador de Sangue. Nove dos  dadores da associação, já foram distinguidos com a Gota de Cristal, símbolo das cem dádivas. Esta é a associação do país que mais dadores tem, distinguidos com este galardão.



Carta circulada de Beja para Estoi com carimbo comemorativo do 40.º Aniversário da Associação Humanitária dos Dadores de Sangue de Beja

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Homenagem ao mestre Manuel Cabanas

Caros colegas,


no passado dia 11 de Fevereiro conforme anunciado pelos CTT no seu noticiário 4/2012 realizou-se em Vila Real de Santo António mais uma manifestação filatélica no qual foi atribuído um carimbo comemorativo para melhor assinalar a data.

Para melhor assinalar a data foi solicitado por parte da Secção de Coleccionismo da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Real de Santo António aos CTT a emissão de um selo personalizado no qual está representada uma gravura de Manuel Cabanas da autoria do homenageado.

Selo personalizado colocado em circulação a 11 de Fevereiro de 2012


O selo utilizado no postal foi o selo referente à emissão comemorativa do centenário da GNR - Guarda Nacional Republicana emitido a 21 de Abril de 2011 com o número UPU (PT034.11).
.
Retirado de: http://d2cdm2jef6kgc7.cloudfront.net/stamps/2011/PT/PT034.11.jpg

Ligações

Related Posts with Thumbnails