quinta-feira, 30 de abril de 2009

Mariana Alcoforada / Convento da Nossa Senhora da Conceição / Lettres Portugaises

video

Na sequência da nossa visita à Mostra filatélica D. Fernando - 1.º Duque de Beja, somos a divulgar uma excelente apresentação do Ex.mo Sr. Dr. Leonel Borrela acerca da temática da Mostra Filatélica bem como do material não filatélico constante na exposição.

Saliento dois pormenores da sua apresentação:

- A figura do carimbo comemorativo não se trata da figura de D. Fernando mas sim do seu neto.

- Outra curiosidade bastante interessante é a faceta de escritor do General Humberto Delgado que também fez um livro sobre Soror Mariana Alcoforado.

Soror Mariana Alcoforado
"Em 1810, a nota publicada no jornal L’Empire, de Paris, pelo erudito Boissonade, trouxe para a ribalta o nome, até aí desconhecido; de Mariana Alcoforado como a autora das já muito célebres Lettres Portugaises, cinco cartas de amor dedicadas ao cavaleiro francês Noël Bouton, Marquês de Chamilly.
Mariana Alcoforado foi uma das religiosas da Ordem de Santa Clara, do Convento da Conceição de Beja, local onde actualmente funciona o Museu Regional da cidade. Natural de Beja, nasceu a 22 de Abril de 1640, entrou na clausura com 11 anos, vindo a professar aos 16. Porteira, Escrivã e Vigária, foram alguns dos cargos que exerceu durante a sua longa vida conventual. Faleceu em 28 de Julho de 1723.
As cartas de amor são a sua paixão sublime não correspondida, que perdura no tempo e tem despertado o interesse de todo o mundo. Desde a edição princeps de Claude Barbin, datada de 4 de Janeiro de 1669, com o título de “Lettres Portugaises Traduites en François”, até hoje, sucederam-se centenas de edições em diferentes idiomas, poemas, peças de teatro, filmes, obras de interpretação plástica e musical.
O Museu conserva ainda a grande janela gradeada, mais conhecida como a Janela de Mértola, das Portas de Mértola ou de Mariana, verdadeiro ex-libris do convento, do museu e da cidade, através da qual a religiosa viu tantas vezes passar aquele que a encantava e que num dia especial a destacou com o seu olhar e lhe fez sentir os primeiros efeitos da sua infeliz paixão."
Retirado de:

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Alguns dos selos apresentados em Beja no dia 25 de Abril de 2009

Apresentamos agora algumas fotografias do material filatélico que fez parte da Mostra Filatélica D. Fernando - 1.º Duque de Beja bem como da exposição em geral.

















terça-feira, 28 de abril de 2009

Inteiro Postal do Convento da Conceição (actual Museu Regional de Beja)

Prezados colegas,
deixo-vos aqui algumas imagens referentes ao material filatélico produzido no dia da inauguração da Mostra Filatélica alusiva ao Mosteiro da Nossa Senhora da Conceição.

Envelope personalizado com a fotografia do Museu Regional de Beja, carimbo referente aos 550 anos do Convento da Conceição de Beja e assinado pelos organizadores da Mostra Filatélica






Inteiro Postal elaborado para o efeito com o respectivo carimbo comemorativo
Inteiro Postal dos 550 Anos do Convento da Conceição de Beja, com o carimbo da Mostra Filatélica - D. Fernando 1.º Duque de Beja;
Envelope personalizado dos Vultos da História e da Cultura com uma pintura alusiva ao D. Fernando - 1.º Duque de Beja e e obliterado com carimbo comemorativo elaborado para o efeito;

sábado, 25 de abril de 2009

Filatelia no Baixo Alentejo

Conforme foi noticiado anteriormente foi hoje inaugurada em Beja mais uma exposição filatélica organizada pela Associação dos Dadores de Sangue do Hospital Distrital de Beja.

Deixo-vos aqui a apresentação da exposição feita pelo Sr. Geada de Sousa

Proximamente, publicaremos ainda a apresentação de Leonel Borrela, que teve a amabilidade de nos prestar algumas declarações acerca dos 550 Anos da Fundação do Real Mosteiro de Nossa Senhora da Conceição de Beja bem como acerca de Mariana Alcoforado.

video

sexta-feira, 24 de abril de 2009

25 de Abril e o Montenegro


"Foi a revolução de 25 de Abril de 1974, vitoriada por muitos,vilipendiada por alguns,a revolução de Abril constitui, tanto pela sua intensidade,como pela sua efemeridade, a marca da nossa contemporaneidade feita de rupturas e de continuidades com os tempos mais longos da nossa existência multissecular. Incontornável tanto pelo que mudou como pelo que deixou intacto,o 25 de Abril é a referência central do que fomos no final do século XX"

Boaventura Sousa Santos in " O Pulsar da Revolução"

Estimados colegas, no seguimento do nosso trabalho de colaboração com Instituições da comunidade civil, desta vez foi com enorme prazer que participamos nas comemorações do 25 de Abril organizadas pela Escola EBI/JI de Montenegro "O 25 de Abril e o Montenegro".
Para terminar gostaria o Núcleo de Filatelia de Faro - ATAF, agradecer ao José Augusto Pintado, Francisco Paiva, Henrique Moreira e Paulo Moreira pelo material que amavelmente cederam para a exposição.
Agradece-se ainda aos CTT e à Federação Portuguesa de Filatelia.





quinta-feira, 23 de abril de 2009

Visitas do Papa João Paulo II vistas pela filatelia

A 13.05.2000, João Paulo II, visita pela terceira vez o Santuário de Fátima, tendo estas visita dois momentos de grande importância para História de Fátima que foi a Beatificação dos pastorinhos, Jacinta e Francisco por João Paulo II e a revelação do “ 3º Segredo de Fátima que estava relacionado com o atentado de João Paulo II. Em relação ao mistério deste segredo o Vaticano divulgou a seguinte nota que passo a descrever:

“Conforme divulgou o Vaticano, o terceiro mistério anunciado pela Virgem aos pastores era a imagem de um bispo vestido de branco que caminhava entre os corpos de mártires caídos ao chão, aparentemente mortos, sob uma chuva de disparos. A Praça de São Pedro é rodeada de imagens de santos e mártires. A revelação do mistério encerrou décadas de suposições, muitas delas relacionando o segredo a profecias apocalípticas como o fim do mundo. Neste mesmo ano, o Papa conseguiu realizar uma das viagens que mais queria, através da Terra Santa, Israel”.






Para assinalar esta efeméride, os C.T.T. de Portugal emitiram uma emissão de selos a 12.05.2000, intitulada “ Visita a Portugal de Sua Santidade o Papa João Paulo II “ O selo é de dupla taxa 52$00 e € 26.00, sendo desenhado por Luís Duran, impressos na Litografia Maia – Porto, em folhas de 50 selos com denteado de 12 X12 ½, papel esmalte e teve uma tiragem de 1.000.000. Paralelamente a emissão, foi lançado um FDC – Subscrito 1º Dia.
Nesta sua 3 ª passagem por Fátima, e última, João Paulo II disse as seguintes frases relacionadas com o 3º Segredo de Fátima que passo a descrever:


"Gostaria de falar mais uma vez sobre toda a bondade que o Senhor teve por mim, quando me salvou da morte quando fui gravemente ferido em 13 de Maio de 1981", disse João Paulo II. "Exprimo também o meu reconhecimento à bem-aventurada Jacinta pelos sacrifícios e pelas orações que ela ofereceu pelo Santo Padre que ela tinha visto sofrer tanto".

Dos muitos factos curiosos na vida de Sua Santidade, foi no dia 14 de Fevereiro 1988, quando visitava uma Paróquia de Roma, uma criança que perguntou-lhe o seguinte:
Porque viajas tanto?
E o Santo Padre respondeu-lhe: Porque o Mundo não está aqui! “Não leste o que disse Jesus? Ide e evangelizai o mundo inteiro” Por isso eu viajo pelo mundo inteiro.


Dos vários momentos marcantes na vida de João Paulo II, é de salientar a sua coragem e humildade de pedir perdão ao Mundo no primeiro Domingo da Quaresma no ano de 2000, pelos pecados que a Igreja Católica cometeu ao longo da sua História como por exemplo: A escravatura, a opressão e humilhação da mulher, a cruzadas, e as dolorosas torturas praticadas pela Inquisição e o ódio aos Judeus. Desde essa altura João Paulo II sempre lutou por uma Igreja mais correcta, e a sua reconciliação para a viragem de um novo milénio.

No princípio do ano de 2001, é confirmado oficialmente que o Santo Padre sofria de uma doença “ Mal de Parkinson “, que é uma doença neurológica que não têm cura. Os sintomas desta doença são tremores nos braços, nas pernas e por fim na cabeça. O estado de saúde de João Paulo II foi-se agravando cada vez mais, acabando por falecer a 2 de Abril de 2005 as 21h37, no seu apartamento do Palácio Apostólico do Vaticano.

“ PAZ A SUA ALMA “

BIBLIOGRAFIAS CONSULTADAS:

João Paulo II – Crónicas em Imagens - Circulo de Leitores
Um Papa Peregrino - Colecção Vida Cultura –Livros do Brasil
João Paulo II - Dialogo com os Homens
Porque Viajas Tanto – Aurora Miguel
Selos Postais E Marcas Pré – Adesivas – Catalogo da Afinsa.
Várias Revistas de Filatelia

Elaborado por: Américo Rebelo


Visitas de do Papa João Paulo II vistas pela filatelia

Na sua passagem pelo Porto, a 12.05.80 João Paulo II, numa das suas homilias, disse a seguinte frase, a uma multidão de trabalhadores que o esperavam “ O Trabalho serve para servir o homem e não o contrário”.
Carta circulada de Lisboa para o Porto em 04.04.2007 com selo impresso, eferente ás comemorações dos 90 anos das Aparições de N. Sr.ª de Fátima (1917 – 2007), e à Igreja da Santíssima Trindade.



O Santuário de Fátima, têm um significado muito especial para qualquer cristão do mundo, independentemente da sua cor, da sua raça, do seu estatuto social. Para João Paulo II, como peregrino que foi, e um grande devoto de N. Senhora de Fátima disse numa entrevista sobre o seu atentado o seguinte: “ Fui salvo por intercessão de Nossa Senhora de Fátima, e senti que uma mão divina desviou as balas “. O Papa Peregrino continua a sua caminhada pelo mundo fora, e, de 2 a 10 de Março 1983, inicia uma viagem à América Central, tendo o avião que o transportava feito uma paragem técnica por umas horas em Lisboa no dia 2 de Março, aterrando por volta da meia-noite. Como era de esperar uma multidão de pessoas estavam no aeroporto à sua espera, João Paulo II, fez uma curta homilia invocando a sua “ Fé e Devoção a Nossa Senhora de Fátima” dizendo o seguinte:
“ Como a pessoa responsável pela mensagem de Cristo, que é acima de tudo uma mensagem de paz, venho até vós num atitude de diálogo com respeito por tudo que é humano. Mas a recordação indelével da minha visita a Fátima em Maio do ano passado, uma estada que é ao mesmo tempo essencialmente pastoral religiosa e Mariana na sua natureza, está ainda muito viva. Durante esta breve escala na “ Terra de Santa Maria”, quero renovar o meu apelo para que a “ mensagem” que nos chega de Fátima possa ser escutada, uma mensagem que coincide com a chegada do iminente ano do Jubileu da Redenção, ecoando “ Nossa Senhora da Mensagem”. Repeti no meu apelo que a Redenção é sempre mais poderosa que o pecado do homem e o “ pecado o pecado do mundo “, e que e Redenção finalmente ultrapassa todos os tipos do mal que possam existir no homem no mundo. “Peregrino entre peregrinos “, tive ocasião de dizer então que vim com o nome de Nossa Senhora nos lábios e com o cântico de misericórdia no coração. Uma vez mais no papel de peregrino os pensamentos que me guiam são os mesmos, e os meus lábios falam de plenitude que trago no coração: O Amor de Deus rico em misericórdia; O poder da Redenção de Cristo; Nossa Senhora, Mãe da nossa confiança; e amor e paz entre os homens”.




João Paulo II na cadeia com Agca
No dia 23 de Dezembro 1983 João Paulo II, visita a Cadeia de Rebibba, dando exemplo a todo o Mundo, como cristão que é seguidor de Pedro, perdoando o homem turco de nome “ Agca “, que o tentou matar no atentado de 13 de Maio 1981 na Basílica de S.Pedro. Segundo documentos escritos, Agca, mostrou-se arrependido do que fez, e mais tarde, numa entrevista, ele disse que contou ao Santo Padre, o porque desse acto criminoso. João Paulo II nunca falou publicamente da conversa tida com Agca, pois a intenção foi perdoar-lhe.

terça-feira, 21 de abril de 2009

Proposta de passeio para o dia 25 de Abril 2009

Como muitos de vós já devem ter conhecimento no dia 25 de Abril próximo serão inauguradas em Beja (Rua Poeta Afonso Lopes Vieira, n.º 15) pelas 14:30 duas exposições organizadas pelo o Núcleo de Coleccionismo do Centro Cultural e Desportivo do Hospital José Joaquim Fernandes (CCD-HJJF) e pela Universidade Senior de Beja (USB).
A exposição apresentará as seguintes colecções:

Madeira Pérola do Atlântico - Joaquim Cortes;

Datas Históricas da Cidade de Lisboa - da Reconquista ao 25 de Abril - Joaquim Cortes;

O Benfica através da Filatelia - Américo Rebelo;

Templo de Diana - António Cristovão;
Breve História da Pintura - António Piçarra;

Pintores e Pinturas - Francisco Galveias;
Pintura e Pintura Moderna - José da Costa Lemos.

Para além destas colecções estará ainda patente um conjunto documental, bibliográfico e iconográfico relacionado com o Convento e o seu fundador. (colecção apresentada por Leonel Borrela).

Estará ainda disponível um catálogo que apresenta dois artigos, nomeadamente "O pintassilgo visto através da filatelia e do coleccionismo", da autoria de Américo Rebelo, e outro de Leonel Borrela, intitulado "O 550.º aniversário do Real Mosteiro de Nossa Senhora da Conceição de Beja e a emissão de um inteiro postal e dois carimbos".
A exposição organizada pela Universidade Sénior de Beja, decorre na Galeria de Exposições Temporárias da Casa da Cultura e mostra o capítulo dedicado ao "Estado Novo", de uma colecção de História de Portugal.

Saliente-se que nesta mostra existirão dois carimbos comemorativos e um inteiro postal.
O tema do inteiro postal e um dos carimbos será alusivo aos 550 anos da fundação do Real Mosteiro de Nossa Senhora da Conceição de Beja.

A temática supra referida será ainda utilizada num dos carimbos comemorativos, sendo que o outro é alusivo ao D. Fernando 1.º Duque de Beja.
Pelo que é apresentado tudo aparenta que vamos ter uma exposição muito interessante.

Por isso já sabem se não tiver ainda nenhum programa para o 25 de Abril aproveitem a visitar Beja e estas duas exposições.

Saudações filatélicas,
Informação retirada:

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Visitas de João Paulo II a Portugal Vista pela filatelia (1.º artigo)

Estimados colegas,
na sequência de estudos anteriores, publicamos agora um estudo sobre o Papa João Paulo II.

Tendo em atenção o tamanho do estudo ele será publicado em duas partes.



A Palavra “ Papa “ deriva do latim papa ou pappa – papá ou tutor, que deriva do grego páppas que é uma forma carinhosa de “ pai “. O Papa é considerado o Sucessor de S.Pedro, por isso é o chefe supremo da Igreja Católica, chefe do Estado Vaticano e da Igreja Latina. O Papa é eleito por votação secreta através dos cardeais com menos de 80 anos de idade, e que ficam reunidos durante uns dias em Conclave (palavra que deriva do latim cum clave, que significa = chave) isto é reunidos em clausura muito inflexível e rigorosa sendo impedidos de comunicarem com o exterior até ser escolhido o novo papa. João Paulo II, cujo o seu nome era Karol Józef Wojtyła, nasceu a 18 de Maio de 1920 em Wadowice, localidade que ficava situada a sul da Polónia, e faleceu no Vaticano a 2 de Abril de 2005. Desde o Século XVI, que não era eleito um Papa que não fosse Italiano, pois o último era de origem Neerlandês que se chamava Adriano VI. João Paulo II sucedeu a João Paulo I, e foi o primeiro papa de origem polonesa, tendo sido nomeado como Sumo Pontífice da Igreja Católica Apostólica Romana a 16 de Outubro de 1978, cargo que desempenhou até a sua morte. Durante este século foi o único papa que ocupou a cadeira de Pedro mais tempo que foram cerca de 28 anos. Seu pai de nome Karol Wojtyła , era um oficial do exército dos Habsburgos, e a sua mãe de nome Emilia Kaczorowska, não trabalhava por motivos de doença, vindo a falecer em 1929 com uma doença nos rins. João Paulo II entrou para a escola primária a 15 de Setembro de 1926, terminando em 1930, entrando depois para um liceu masculino cujo o nome era Marcin Wadowita. Desde criança João Paulo II, mostrou muita inclinação para a vida religiosa, indo a missa todos os dias os 7 da manha, tornando-se acólito na igreja de Maria, sendo nomeado mais tarde pelo pároco Wadowice como chefe dos acólitos. Durante a sua juventude João Paulo II sempre mostrou um grande entusiasmo pelo teatro, tendo sempre como base o apoio à resistência polaca contra o nazismo. Pela música popular, pelo futebol, tendo jogado numa equipa amadora de Wadowice. Pelas artes literárias polacas, tendo iniciados os estudos em filologia (era uma disciplina, da qual se tinha que ter vários conhecimentos para se poder interpretar e conhecer determinados textos literários, baseados no estudo da língua e os fenómenos culturais de um povo) e linguística polaca.
Tinha um irmão mais velho formado em medicina, que faleceu a 5 Dezembro 1931 com a doença da escarlatina. No ano de 1938 após ter terminado o liceu secundário, muda-se com seu pai para Cracóvia, matriculando-se depois na Faculdade de Filosofia da Universidade de Jagelónica. Em Junho de 1939 faz o exame intermédio em Filosofia Polaca, terminando mais tarde a instrução militar na Legião Académica. Com os 22 anos sofre novo desgosto na sua vida, que foi a morte de seu pai em Fevereiro de 1941, passando por momentos difíceis. João Paulo II, tinha uma veia poética e após o felecimento de seu pai escreveu o seguinte poema:
“ Sei que sou pequeno/ Mas há outros ainda menores que eu/ Ele me escolheu, Ele me lança nas cinzas/ Ele pode fazer isso – mas por quê? / Por que fazer isso comigo? / Ele é o provedor “

Independentemente da perda dos seus familiares mais directos, a Polónia estava envolvida também na Segunda Guerra Mundial, (1939 – 1945), tendo sido a guerra que causou mais vitima inocentes em toda a história da Humanidade. A sua caminhada para Sacerdote acontece em 1942, quando informou o Arcebispo de Cracóvia a decisão de seguir a vida sacerdotal.
Inteiro Postal, emitido pelos CTT de Portugal, assinalando Os 25 Anos de Pontificado de João Paulo II



Derivado à Segunda Guerra, João Paulo II, inicia os seus estudos para a vida sacerdotal em segredo. Após ter concluído os seu estudos João Paulo II é ordenado Padre a 1 de Novembro de 1946 pelo Cardeal Sapieha. Após ser ordenado padre, João Paulo II , continuo os seus estudos, indo para Roma para se formar em Teologia. Em Outubro de 1954, João Paulo II é convidado a dar aulas na Faculdade de Filosofia da Universidade, cargo que desempenhou durante três anos. Em Dezembro de 1956 inicia o terceiro ano na Universidade, sendo nomeado para o cargo de Regente da Cadeira de Ética, cargo que desempenhou ate 1978, ano em que foi eleito Papa. No ano de 1978, faleceu o Papa João Paulo VI. Após novo Conclave, é eleito novo Papa, o Cardeal Albino Luciani de 65 anos de idade e que tinha a alcunha de “ Papa Sorriso “, sendo nomeado como João Paulo I, que viria a falecer passado 33 dias da sua eleição. È feito novo Conclave, e João Paulo II é os escolhido como novo Papa, sendo nomeado a 16 de Outubro de 1978. A 22 de Outubro do mesmo ano foi investido como Sumo Pontífice, assumindo então desde essa a data o nome de João Paulo II.


Na figura em baixo pode ver-se o Escudo Pontifico do Papa João Paulo II. Através deste Escudo pode-se ver o seu amor profundo e devoto a Santa Maria, pelo facto de ter a letra “ M”, de Maria debaixo da Cruz, que significava “ A Mãe que estava ao pé da Cruz.” Após esta data começa a longa caminhada de João Paulo II, de ir pelo mundo inteiro a pregar o Evangelho, seguindo os passos do apóstolo Pedro, que também andava pelo mundo a pregar a Palavra de Deus.


A 13 de Maio de 1981, João Paulo II sofreu um atentado na Praça de S. Pedro, não podendo efectuar mais visitas durante esse ano. Nos princípios de 1982, João Paulo II começa com a sua longa caminha pelo mundo e a 13 de Maio de 1982, visita pela 1ª vez Portugal fazendo uma visita muito especial ao Santuário de Fátima, agradecendo a Nossa Senhora de Fátima, pelo facto de não ter morrido no atentado que tinha tido no ano anterior. Para comemorar este invento os C.T.T. de Portugal lançaram uma emissão de Selos intitulada: “ Visita de S.S. o Papa João Paulo II a Portugal de 12 a 15 de Maio de 1982 “

Bloco de Selos

A emissão é composta por três selos, com os seguintes valores: 10$00, (tiragem de 3.000.00) 27$00 (tiragem de 27.000) e 33$50 (tiragem de 1.000.00). Os selos foram desenhados por: José Cândido, e impressos na Litografia Maia do Porto em folhas 50 selos, com denteado de 13 ½ Foram postos em circulação a 13.MAI.82 e retirados a 31.AGO.1982. Junto com a emissão os CTT lançaram um bloco com 2 séries e um FDC (sobrescrito 1º dia).

Na figura em baixo do lado esquerdo, encontra-se FDC – Sobrescrito 1º dia circulado do Porto para o Porto em 13.05.1982, registado com o Nº 0474, e com o Carimbo 1º Dia da Emissão sobre os selos e o Carimbo Filatelia sobre a etiqueta de registo datado 13.05.82.

Na sua estadia em Fátima João Paulo II “ O Papa Peregrino “ alcunha como ficou conhecido, teve nova tentativa de atentada, por um padre Espanhol, Juan Fernandez Krohn, mas felizmente, os agentes de segurança agiram a tempo e detiveram o referido padre. Depois destes dois atentados, João Paulo II, numa das suas orações no Santuário de Fátima disse a seguinte frase: “ Tudo na vida do ser humano é determinado por Deus”. Para João Paulo II os atentados que foi vitima, em especial o segundo que felizmente não teve nenhumas consequências graves, que foi no dia das aparições de Nossa Senhora de Fátima, o percurso da sua vida aos longos dos tempos, não foram coisas que aconteceram por acaso, mas sim “ aconteceram com determinações de Deus. O destino do Mundo é traçado pelo plano de Deus”. Segundo documentos escritos da época de quando Nossa Senhora de Fátima apareceu aos Pastorinhos de Fátima disse-lhes que “ O Santo Padre iria sofrer muito no Mundo”.


Dia 23 de Abril será publicada a segunda parte deste estudo


quarta-feira, 15 de abril de 2009

Esteiros (ontem fez 100 anos que Soeiro Pereira Gomes nasceu)

Esta é uma das datas que eu não podia deixar de mencionar no blog, não só por ter sido emitido um selo comemorativo sobre o centenário do nascimento de Joaquim Soeiro Pereira Gomes um ilustre escritor neo-realista. Mas porque se há livro que eu gosto de reler é o romance "Esteiros" do supra referido autor. Julgo que é uma das obras que quem lê jamais se esquece... Deixo-vos agora a transcrição integral do texto da pagela dos Vultos da História e da Cultura de 2009.

Escritor maior do movimento neo-realista português, cuja obra marca, de modo notável , a literatura portuguesa.

Nasce nas terras do Douro, na serrana aldeia de Gestaçô (concelho de Baião), faz os primeiros estudos em Espinho seguindo para Coimbra, onde tira o curso de Regente Agrícola. Após uma breve e nefasta passagem por Angola, vai morar, recém-casado, em Alhandra. O seu empenho cívico nas colectividades operárias prolongar-se-á num envolvimento cultural, ligado ao teatro e às letras, reflectindo preocupações sociais e oposicionistas ao regime Estado Novo. Depois de poemas, crónicas e contos iniciais, Soeiro Pereira Gomes escreve o ímpar romance Esteiros (1941), narrativa consciente e realista sobre o trabalho dos “meninos” nos telhais na margem do Tejo, e dedicada esperança, aos “filhos dos homens que nunca foram meninos”. Grito politico ou gesto de amor, na indignação face à injustiça e miséria, de quem o humanismo se expressava, também, pela poética.

Nos encontros intelectuais e político-culturais com outros jovens neo-realistas de vila Franca de Xira, mormente nos “passeios culturais do Tejo”, a bordo da fragata Liberdade, partilhavam-se ideias e textos, canções proibidas e promessas de transformação em acções militantes, em tons de alegria comprometida. Como membro do Partido Comunista vai assumindo maiores responsabilidades no Ribatejo, sendo impelido, depois das greves de 1944, a entrar na clandestinidade, o que afecta a sua dedicação à escrita. Entre a grave doença e a escassez de cuidados de saúde adequados, e a resistência por um povo sofrido Soeiro Pereira Gomes prossegue com a escrita do romance Engrenagem e dos Contos Vermelhos (Refúgio Perdido, O Pio dos Mochos, Mais um Herói), entre outros contos, postumamente publicados em livros.

Autor de rara sensibilidade e lucidez, a sua generosa vida terminou aos 40 anos, em “vocação perdida”.

[Museu do Neo-Realismo]

Carta Circulada no dia do Centenário do nascimento de Soeiro Pereira Gomes

segunda-feira, 13 de abril de 2009

O Mundo da Filatelia

O MUNDO DA FILATELIA

A palavra “ FILATELIA “, gramaticalmente é um substantivo feminino, que deriva do grego, sendo a união de duas palavras “ PHILOS + ATÈLIA “ que significa a paixão ou o amor do estudo no que diz respeito ao que é “ FRANCO e LIVRE “ ou seja no que se refere a franquia.

O selo adesivo foi introduzido nos correios após a reforma postal na Grã-Bretanha e concedido por Sir Rowland Hill. O primeiro selo começou a circular na Grã-Bretanha a 6 de Maio de 1840 com as taxas de 1 Penny e 2 Pence. Em Portugal os primeiros selos foram postos a circular no dia 1 de Julho de 1853 com a efígie de D. Maria II, nas taxas de 5 e 25 reis.

A filatelia é um hobby, que consiste no estudo e coleccionismo de selos postais e outras peças filatélicas, mas sempre com o objectivo de formar colecções. Graças ao desenvolvimento que a filatelia teve, existem hoje no mundo filatélico diversas associações filatélicas. Segundo vários documentos escritos, em Portugal a primeira associação filatélica teve o seu início em Março de 1888, e era denominada como Associação dos Coleccionadores de Selos. Decorridos alguns anos foi criada em Viana do Castelo a Sociedade Filatélica Vianense, e em 1895 foi fundada em Évora a Sociedade Portuguesa de Timbrologia. Com a rápida evolução do mundo filatélico houve necessidade de se criar alguma disciplina a nível mundial, que definisse as regras a seguir na filatelia de todos os países. Perante tal situação foram criadas as Federações Nacionais e Internacionais.

O termo utilizado para se designar varias modalidades de coleccionismo de selos, chama-se Classe Filatélica. O órgão máximo pelo qual a filatelia se rege é A Federação Internacional de Filatelia (FIP), que reconhece para fins de participação em exposições filatélicas qualquer colecção que se enquadre numa das seguintes classes:

1 – AEROFILATELIA – É a classe que estuda todos os documentos postais transportados por meios aéreos.

2 – ASTROFILATELIA – È a classe que estuda todos os documentos técnicos e científicos relacionados com a pesquisa espacial

3 – CLASSE ABERTA – É uma colecção em que o coleccionador pode organizar, desenvolvendo um determinado assunto de acordo com a sua imaginação e criatividade obedecendo as duas regras fundamentais:

3.1 – O material filatélico, tem que ser aproximadamente de 50% na totalidade da participação
3.2 – O material não filatélico não pode ter uma espessura superior a 5 mm, afim de poder ser colocado nos quadros exposicionais.

4 – FILATELIA JUVENIL – É uma categoria aberta a todos os expositores com idades até os 21 anos, dividida em três classes etárias “ A “ , “ B “ ou “ C “, ou de acordo com a sua idade da seguinte forma:
Classe etária “A” – Jovens com idades dos 13 aos 15 anos
Classe etária “B” – Jovens com idades dos 16 aos 18 anos
Classe etária “C” – Jovens com idades dos 19 aos 21 anos
Todas as normas foram estabelecidas ao abrigo dos artigos 5.6 e 6.4 do Regulamento Geral das Exposições FIP (GREX)

5 – FILATELIA TEMÁTICA – É um estudo de um tema relacionado com selos postais que o coleccionador pretenda organizar de acordo com a sua imaginação ou criatividade, como por exemplo:
Colecção Temática de Aves
Colecção Temática de Aviões
Colecção Temática de figuras celebres, etc., etc.,

6 – FILATELIA TRADICIONAL – È o coleccionismo de todas as peças filatélicas relacionadas com selos postais, tendo um estudo especializado não tendo nenhuma limitação a temas ou a uma peça filatélica específica.

7 – HISTÓRIA POSTAL – É o coleccionismo e estudo de documentos ou objectos postais transportados por um serviço postal oficial, privado ou local.

8 – INTEIROS POSTAIS – São peças filatélicas, especificamente postais em que impresso o valor do porte sob a forma de selo-fixo ou com a indicação de pré-franqueamento. Existem diversos inteiros postais como por exemplo:
Cartas postais aonde estão incluídos os aerogramas.
Sobrescritos
Bilhetes Postais
Cartões Postais
Cintas de Jornais

9 – LITERATURA FILATÉLICA – Engloba todo o material filatélico impresso relativo a selos, História Postal e diversas formas de coleccionar. Dentro desta classe filatélica existem vários exemplos como:
Manuais
Monografias
Bibliografias
Vários Artigos de Pesquisa
Catálogos de exposições ou especializados, etc., etc.

10 – MARCOFILIA – É uma classe filatélica que consiste num estudo de marcas postais ou seja “ CARIMBOS “, que se encontram divididos em 4 grupos:
10.1 - CARIMBOS MANUAIS ORDINÁRIOS
Numéricos
Obliteradores
10.2 - CARIMBOS MANUAIS ESPECIAIS
Ambulantes
Comemorativos
Correio Aéreo
1º Dia de Circulação
Posta Rural
Correio Marítimo
De Recurso
Publicitários
Correio Militar (Militar / Guerra)
10.3 - CARIMBOS MECÂNICOS OU FLÂMULAS
Mudas
Com Texto
Ilustradas
Franquias
10.4 - OUTROS
Pré-adesivo
Marcas Postais (censurado, devolução, registado, etc)
Marítimo
Aéreo
Terrestre especial
Ambulâncias postais / comboios
11 – MAXIMAFILIA – É uma classe filatélica que engloba num estudo de Postais-Máximos. O Postal-Máximo, é uma peça filatélica composta por três elementos, que são:
Selo
Postal
Obliteração (Carimbo)

Estes três elementos englobados no postal, têm que apresentar entre si o máximo de concordância de motivo, lugar e tempo. O Postal ilustrado deve ser idêntico ao motivo do selo, e o carimbo terá que ser especificamente da localidade mais apropriada.

Exemplo: Postal Máximo sobre Camões – O Postal e o Selo terão que ser alusivos ao Camões. O carimbo poderá ser referente ao local aonde nasceu ou morreu ou ainda aonde passou parte da sua vida.

12 – PRÉ – FILATELIA – È o estudo das peças circuladas antes da existência do selo postal. Dado que não havia selos, as cartas ao serem colocadas nos correios, eram carimbadas com um carimbo nominal. Caso não fosse posto esse carimbo nominal o mesmo era substituído pela designação por extenso ou abreviada mas manuscrita da respectiva localidade. Essa correspondência seguia com o porte a pagar pelo destinatário, ou seja, o destinatário para receber essa correspondência teria que pagar uma determinada importância que era aplicada no canto superior direito. Essa importância era manuscrita ou através de um carimbo.
As vezes o porte era paga pelo remetente, e nestes casos os funcionários dos correios ponham o carimbo “ FRANCA “ (cartas destinadas a entidades isentas de pagamento do porte) ou “ PAGOU O PORTE “.
A correspondência registada era sempre paga pelo remetente, sendo aplicado o carimbo “ SEGURAS “ ou “ SEGURO “ e o respectivo carimbo da localidade.

13 – UM QUADRO – Refere-se as colecções, cujas as peças são escassas, e o estudo desenvolvido, não se pode apresentar em mais que um quadro.

14 – SELOS FISCAIS – Uma colecção de selos fiscais é composta por selos novos ou usados, em relevo, directamente impressos ou adesivos, emitidos sempre com a autorização de uma entidade governamental.


Elaborado por: Américo Rebelo


Bibliografias consultadas:

Diversos artigos sobre filatelia
Diversos Catálogos sobre filatelia
Revistas da Filatelia Lusitana
Revistas da Associação Portuguesa de Maximafilia
Revista Selos e Moedas do Clube dos Galitos de Aveiro
Artigos dos Maximafilistas Portugueses
Artigo de René Rodrigues da Silva (Exposição Filatélica Aveiro – 2007)
Artigo do Presidente da Federação Portuguesa de Filatelia, Pedro Vaz Pereira no
Curso de Filatelia da Fundação Albertino Figueiredo para a Filatelia – 13.3.2006
Artigos do Curso de Filatelia e Coleccionismo 2007, organizado pela Associação de Filatelia e Coleccionismo do Vale do Neiva, orientado pelo Presidente da Federação Portuguesa de Filatelia, Pedro Vaz Pereira e pelo Jurado Eduardo José Oliveira e Sousa

O Coleccionismo

O COLECCIONISMO

Colecção: È um substantivo feminino, que consiste na reunião de objectos da mesma natureza. Deriva do Latim collecione.
Coleccionador: É um substantivo masculino, que é aquele que colecciona
Coleccionar: É a forma do verbo coleccionar, em que consiste em reunir, ou fazer uma colecção. Deriva do Latim collectione

Conforme podemos constatar em termos gerais uma colecção é uma reunião de vários objectos que tenham características comuns entre si. O coleccionismo é um hobby em que consiste seleccionar determinados objectos relativos a uma colecção. O coleccionismo é muito diversificado, pois pode-se fazer diversos tipos de colecções como por exemplo:

Colecções de selos
Colecções de postais
Colecções de miniaturas de automóveis
Colecções de charutos,
Colecções de pacotes de açúcar
Colecções de obras de arte
Colecções de livros temáticos
Etc., etc., etc.,

Existe pois uma variedade de tipos de colecções, pois depende sempre do gosto de cada pessoa, das posses monetárias e do tempo que poderá dedicar a sua colecção.
O coleccionador, ao coleccionar ou fazer diversos tipos de colecções está sempre a preservar o nosso património cultural, sendo como um peregrino à procura dos objectos que mais lhe interessa, para engrandecer e enriquecer a sua colecção. A outra vertente positiva do coleccionismo, é o tipo de amizades que se podem fazer, conseguindo cultivar e descobrir outros interesses que de outra forma passariam despercebidos.



Bibliografias consultadas:

Dicionário da Língua Portuguesa
Diversas Enciclopédias




Elaborado por: Américo Rebelo

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Uma Feliz Páscoa para todos...

Aproveitem para se dedicarem à filatelia...
Saudações filatélicas


Obrigado Jorge pela disponibilização do envelope.

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Formação em computadores para filatelistas

Estimados colegas,

conforme haviamos combinado vamos ter uma formação em computadores para filatelistas nos dias 09 e 16 de Maio de 2009 das 15:00 às 17:00.

A formação terá lugar no Espaço Internet no Alto de St.º António - Atalaia. Desde já agradecemos à Câmara Municipal de Faro por amavelmente ter cedido o espaço para a referida reunião.

Apelamos à participação de todos os filatelistas interessados.

Saudações filatélicas

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Algumas fotografias da Conferência de dia 21 de Março

Estimados colegas apesar de já ter passado algum tempo deixo-vos aqui algumas fotografias da Conferência que o Arquivo Municipal de Loulé organizou com o tema "Um breve relance sobre a história dos correios em Portugal".

Saudações filatélicas

Ligações

Related Posts with Thumbnails